Osteoform

logo_sml_transp

Estivemos à conversa com o tema intervenção osteopática na doença COVID longa e um dos sintomas mais persistentes: a fadiga crónica. O estudo ainda está em fase de recrutamento mas já há uma publicação preliminar no International Journal of Osteopathic Medicine. Obrigado pela partilha 🙏
————————————————————-
A Dra. Ana Ferreira é osteopata, membro do Registro Brasileiro dos Osteopatas, que atua no Rio de Janeiro, Brasil. Recebeu o Diploma em Osteopatia pelo Instituto Brasileiro de Osteopatia IBO em 2002. Mestre (2015) e Doutora (2020) em Ciências da Reabilitação pela UNISUAM/Rio de Janeiro. Completou a Graduação em Fisioterapia em 1991 e especialização em Neurofisiologia em 1993. Sua pesquisa no mestrado e doutorado concentrou-se no desenvolvimento de método palpatório da coluna cervical e validação por imagens radiológicas e validação (acurácia e reprodutibilidade) de métodos palpatórios para localizar estruturas de cabeça e pescoço.
 
Foi presidente do Registro Brasileiro dos Osteopatas – RBrO que lidera o processo de regulamentação da profissão osteopática no Brasil e atuou como representante do RBrO na inclusão da osteopatia na PNPIC – Política Nacional de práticas integrativas e complementares do Ministério da Saúde do Brasil e para a inclusão do osteopata no código brasileiro de ocupações. Atualmente, é professora do Instituto Brasileiro de Osteopatia – IBO, membro pesquisadora do Australian Research Center in Complementary & Integrative Medicine (ARCCIM)/UTS, é membro internacional da American Academy of Osteopathy e membro do Board of Trustees ( Conselho de administração ) do COME Collaboration e membro do DO-Touch NET Tem interesse em pesquisa osteopática, intervenções complexas, colaboração interdisciplinar e saúde pública.
 
A Dra. Ana Christina Certain Curi é Osteopata D.O MRO Br, Membro do Registro Brasileiro dos osteopatas. Formação em Osteopatia finalizada em 2005 pelo Instituto Brasileiro de Osteopatia. É mestre em Ciências da Reabilitação em 2016 pela UNISUAM, com estudo sobre o Efeito Agudo da Técnica do IV ventriculo em homens hipertensos e doutoranda pela UNISUAM com o tema Efeitos do Tratamento Manipulativo Osteopático Combinado com Tratamento Fisioterapeutico em Adultos com Sequelas Pós-covid-19: Ensaio Clinico Pragmático.
 
Graduou-se em Fisioterapia em 1991 pela SUAM/RJ e formação em Dança e Reabilitação através da dança em 1991.
 
Atualmente é professora titular da disciplina Técnicas Osteopaticas do Sistema Visceral, no Instituto Brasileiro de Osteopatia.

×

Olá!

Clica no contacto para deixar mensagem no WhatsApp

× Como posso ajudar?